quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

(...)


Fuja das tentações, mas lentamente, pra que elas possam te alcançar (...)
Uma vida sem perigos, não é vida. Quero o doce gosto do veneno amargo de amor, quero o calor de um corpo humano, quero sofrer e depois me recompor e lembrar que eu fui forte, pra vencer todas as barreiras perigosas de minha vida. Isso não é masoquismo, isso é uma mulher fatal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário